NOTÍCIAS


Suspeito de cometer crimes de roubo e estupro é transferido de Alagoas para Dracena


A Polícia Civil do Estado de São Paulo realizou nesta terça-feira (13) o recambiamento de um homem suspeito de ter roubado um casal de moradores em uma propriedade rural e, em seguida, ter estuprado uma das vítimas, em Dracena (SP), no dia 22 de julho deste ano.

Ele estava detido em Arapicara, no Estado de Alagoas, e foi trazido para Dracena para o cumprimento da prisão temporária expedida pela Justiça para o prosseguimento das investigações.

A prisão do suspeito no município alagoano ocorreu em uma ação operacional conjunta entre as polícias civis dos estados de Alagoas e de São Paulo e tem validade de 30 dias.

O prazo ainda pode ser renovado por mais 30 dias, caso haja necessidade, sendo que ao final do inquérito policial poderá ser decretada a prisão preventiva.

Em caso de condenação, a pena prevista para o crime de roubo é de quatro a dez anos de reclusão, com aumento de um terço até metade em razão da utilização de arma branca. Já no crime de estupro, a pena vai de seis a dez anos de reclusão.

A escolta contou com a participação de policiais civis de Dracena, além de agentes do Serviço Aerotático (SAT) do Departamento de Operações Policias Estratégicas (Dope), da Polícia Civil de São Paulo, que pilotaram o avião que transportou o homem, de 49 anos, de Alagoas para o território paulista.

O crime foi cometido no último dia 22 de julho e vitimou o casal que trabalha como caseiro do imóvel, em uma propriedade rural, no bairro Jardim das Palmeiras, em Dracena.

Dois homens encapuzados e armados com barras de ferro invadiram uma chácara, renderam as vítimas e roubaram dois celulares e uma quantia em dinheiro.

De acordo com a Polícia Civil, o casal dormia em cômodos diferentes durante a invasão do imóvel. Assim, um dos bandidos, que estava armado com uma barra de ferro, amarrou o homem, de 58 anos. Enquanto isso, o outro criminoso foi até o quarto onde a mulher estava e a forçou a praticar relação sexual com ele.

Os policiais foram informados de que o bandido estuprou a mulher, forçando-a a praticar sexo anal sem o uso de preservativo e ejaculando. A vítima também relatou ter sido agredida nas pernas com uma barra de ferro durante o ato. A mulher ainda disse que o estuprador a ameaçou de morte, caso as vítimas acionassem a polícia.

O crime ocorreu por volta das 2h, porém, o resgate foi chamado ao local apenas no período da manhã, quando o proprietário chegou até a chácara e comunicou a Polícia Militar.

De acordo com o delegado Cléber Augusto Batista, a mulher, de 59 anos, ficou extremamente abalada emocionalmente.

“Ela foi encaminhada pelo resgate ao IML [Instituto Médico Legal], devido ao forte abalo emocional, e, depois, foi levada ao Pronto Atendimento Municipal [PAM]”, disse o delegado ao g1.

A Polícia Militar foi informada de que, uma hora antes, os bandidos supostamente teriam tentado invadir o sítio vizinho, porém, os moradores gritaram e entraram em contato com a corporação, fazendo com que os criminosos se afastassem do local.

Segundo o delegado, foram colhidos materiais genéticos e amostras das impressões digitais dos bandidos para o prosseguimento das diligências.

“Foram coletados materiais genéticos e impressões digitais. O inquérito policial para investigação e esclarecimento de autoria já foi instaurado”, finalizou Batista.

Ainda conforme o delegado, as investigações indicaram, até o momento, que o suspeito preso em Alagoas poderia ter agido sozinho durante o crime no último dia 22 de julho, porém, isso só será confirmado com a chegada dele a Dracena, dando prosseguimento ao desfecho das apurações.

A Polícia Civil ainda apreendeu na cidade de Pederneiras (SP) o aparelho de telefone celular que havia sido roubado de uma das vítimas, o qual será devolvido.



Fonte: G1


13/09/2022 – 95 FM Dracena

COMPARTILHE

SEGUE A @95FMDRACENA

(18) 3822-2220


Av. Expedicionários, 1025, Centro
Cep: 17.900-000 – Dracena/SP

Todos os direitos reservados.  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO