NOTÍCIAS


Rodrigo Garcia diz que Polícia Civil de São Paulo investiga ameaças a Fernando Haddad


O governador do Estado de São Paulo e candidato à reeleição Rodrigo Garcia (PSDB) cumpriu programação de campanha em Presidente Prudente (SP) e disse ao g1, nesta quinta-feira (8), que a Polícia Civil investiga as ameaças feitas contra o também candidato ao governo paulista Fernando Haddad (PT).

“Olha, enquanto governador de São Paulo, eu sou responsável por dar segurança e proteção aos paulistas. Se o candidato fizer um boletim de ocorrência e detalhar essas ameaças, toda a investigação da Polícia Civil de São Paulo para avaliar exatamente o que está acontecendo. É isso que posso dizer”, pontuou Garcia.

Haddad cancelou sua participação ao vivo no Fronteira Notícias 1ª Edição e sua entrevista ao g1 Presidente Prudente e Região, que estavam previstas para ocorrer nesta quarta-feira (7), no estúdio da TV Fronteira, em Presidente Prudente.

Garcia, após as entrevistas ao FN1 e ao g1 Presidente Prudente e Região, deu continuidade à sua agenda de campanha na cidade com uma caminhada pelo Calçadão da Rua Tenente Nicolau Maffei, no Centro.

Na última terça-feira (6), a TV Fronteira foi comunicada oficialmente pelo Partido dos Trabalhadores (PT) do cancelamento da participação do candidato da legenda ao governo do Estado de São Paulo, Fernando Haddad, na entrevista que estava marcada para esta quarta-feira (7), na sede da emissora, em Presidente Prudente, durante o Fronteira Notícias 1ª Edição.

Após a participação ao vivo no telejornal, Haddad também concederia, ainda na sede da emissora, uma entrevista gravada ao g1 Presidente Prudente e Região.

O posicionamento da coligação “Juntos por São Paulo” alega “motivos de segurança” para o cancelamento da agenda de Haddad.

“A coordenação da coligação Juntos Por São Paulo, do candidato ao governo, Fernando Haddad (PT), informa que, por motivos de segurança, cancelou a agenda em Presidente Prudente que ocorreria na manhã de quarta-feira (7).

O candidato concederia entrevista ao vivo para a TV Fronteira (afiliada da Rede Globo), às 11h45, como parte da rodada de sabatinas. O cancelamento se deveu ao fato de que, na manhã desta terça-feira (6), a coordenação tomou conhecimento de mensagens veiculadas em grupos de WhatsApp da região com ameaças explícitas à passagem do candidato na cidade.

A coordenação da campanha majoritária enviou ofício ao 18º Batalhão da PM de Presidente Prudente solicitando providências e lavrou boletim de ocorrência junto à Polícia Civil.

Diante das ameaças, que colocavam em risco inclusive a integridade da equipe, a coordenação optou por declinar do convite da emissora, mas se colocou à disposição para encontrar uma solução desde que a segurança do candidato esteja garantida”.

O Blog da Andréia Sadi teve acesso ao boletim de ocorrência registrado pela coordenação do PT após o candidato ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, cancelar a agenda em Presidente Prudente, prevista para esta quarta-feira (7).

No B.O., a coordenação regional do partido relata que a “campanha local tomou conhecimento anonimamente de áudios com o teor de ameaças”.

“O Ricardo tinha que pegar o pessoal do Bolsonaro e hostilizar ele. Não sei que horas ele vai chegar na emissora, mas tipo ter algumas pessoas lá na porta para hostilizar ele. Ia ser muito legal esse Haddad ser hostilizado amanhã”, diz o áudio descrito no boletim de ocorrência.

O responsável não foi identificado.

Segundo a campanha, o Facebook, responsável pelo WhatsApp, está colaborando com as investigações.



Fonte: G1


08/09/2022 – 95 FM Dracena

COMPARTILHE

SEGUE A @95FMDRACENA

(18) 3822-2220


Av. Expedicionários, 1025, Centro
Cep: 17.900-000 – Dracena/SP

Todos os direitos reservados.  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO