NOTÍCIAS


Papai Noel, ansiedade e estresse



Natal é uma data comemorativa comumente associada a celebrações, troca de presentes e a possibilidade de estar com pessoas queridas. Ou pelo menos deveria ser assim para todo mundo. Para alguns, dezembro é sinônimo de ansiedade e de uma época onde há maior risco de casos de depressão. Além do estresse habitual, do corre-corre para os eventos sociais, da organização das festas familiares, da compra de presentes com muita aglomeração, inclusive no trânsito, há no trabalho a cobrança para deixar tudo em ordem antes do recesso de fim de ano. Em meio a isso tudo, fica difícil não deixar que a irritação e a ansiedade tomem conta da nossa saúde mental em alguns momentos. E, para piorar, dezembro, por ser o último mês , carrega o fardo do balanço do fim de ano que, para a maioria das pessoas, traz um panorama com saldo negativo, mesmo que não corresponda a realidade. A melancolia que paira no ar nesta época e a sensação de vazio propiciam uma visão mais voltada para as perdas do que para as conquistas. É um período que, para alguns, desperta angústias e apreensões nada agradáveis pela possibilidade de reencontrar aquele parente nas reuniões familiares e que pode ser o gatilho de situações antigas não elaboradas. Outros, lamentam-se daqueles que já faleceram. E ainda há aqueles que, no outro extremo, expressam uma alegria exagerada, como defesa da sensação de tristeza nem sempre consciente. Claro que nem tudo se resume a incômodos. Mas, não podemos negar que nesta época há emoções contraditórias. Talvez porque quando nos tornamos adultos, pela mudança da visão de mundo que na infância é tão carregada de fantasia, a representação do natal é acompanhada por outros sentimentos, já que a crença no bom velhinho é modificada ou pelo menos questionada. Assim, não por acaso, nosso psiquismo pode não obedecer a tradição dos rituais do natal e, por isso, alguns associam esta época a tristeza, que não necessariamente é patológica. Contudo, o natal também pode ser sinônimo de satisfação, de alegria, de gratidão e de reencontros com quem temos laços amorosos. As memórias afetivas acessadas neste período também podem ter efeitos saudáveis do ponto de vista psíquico. De qualquer forma, é possível ter disposição para dar um outro sentido a esta época com o significado de celebração da vida e, portanto, de recomeço. Boas festas! autora: Joselene L. Alvim- psicóloga

Fonte: G1


13/12/2022 – 95 FM Dracena

COMPARTILHE

SEGUE A @95FMDRACENA

(18) 3822-2220


Av. Expedicionários, 1025, Centro
Cep: 17.900-000 – Dracena/SP

Todos os direitos reservados.  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO