NOTÍCIAS


Jacaré-anão é resgatado às margens da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, em Flórida Paulista



Salvamento do réptil aconteceu no km 604, próximo a uma subestação de energia elétrica, onde, durante uma ronda de rotina, o operador Ewanderson Dantas avistou o animal. Jacaré-anão foi resgatado em Flórida Paulista (SP) nesta segunda-feira (16) Eixo SP Um jacaré-anão (Paleosuchus palpebrosus) foi resgatado às margens da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), em Flórida Paulista (SP), na madrugada desta segunda-feira (16), por um inspetor rodoviário da Eixo SP, concessionária responsável pela administração da estrada. O salvamento do réptil aconteceu no km 604, próximo a uma subestação de energia elétrica, onde, durante uma ronda de rotina, o operador Ewanderson Dantas avistou o animal na pista no sentido leste – Pacaembu (SP)–Adamantina (SP). Sem marcas de ferimentos ou escoriações, o animal foi imobilizado pelo profissional, que procedeu o encaminhamento para um local seguro e a reinserção no seu habitat. Com hábitos noturnos, o jacaré-anão, que é o menor crocodiliano do mundo, tem incidência no bioma do Cerrado e pode chegar a 1,40 metro de comprimento. “Nossas equipes recebem treinamento para o resgate de animais silvestres encontrados na rodovia. Somente em 2023, as frentes de inspeção de tráfego resgataram mais de 110 animas na região. Este é um trabalho que exige cuidado e técnica para a segurança dos motoristas, do profissional que vai atuar no resgate e para preservar o animal, seja para sua reinserção no habitat ou encaminhamento ao serviço veterinário”, afirmou o coordenador de Meio Ambiente da Eixo SP, Gabriel Bispo. Mesmo se a pessoa avistar um animal ferido na rodovia, as orientações são não mexer e manter distância segura para evitar o risco de eventual ataque. A movimentação na tentativa de salvá-lo também pode afetar seu quadro, de acordo com Gabriel Bispo. “O mais adequado é acionar a concessionária pelo 0800-170-8998. Nossas equipes irão fazer o manejo com todas as técnicas de salvamento de maneira a garantir todos os cuidados necessários”, ressaltou. Além da captura e da reintegração ao meio ambiente, a Eixo SP ainda realiza um trabalho de resgate e envio para entidades especializadas em tratamento de animais silvestres feridos. A concessionária informou que irá ampliar as passagens de fauna na região de Dracena (SP) a partir do cronograma de duplicação da SP-294 e da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425). Jacaré-anão foi resgatado em Flórida Paulista (SP) nesta segunda-feira (16) Eixo SP Hábitos noturnos Com até 1,4 metro de comprimento e cerca de seis quilos, uma espécie de jacaré foge dos “padrões” dos répteis de grande porte. Conhecido como jacaré-anão, o animal adulto pesa o equivalente a um indivíduo de seis meses de outra espécie e é o menor da ordem Crocodylia. Descrito pela primeira vez em 1807, é nativo das regiões tropicais da América do Sul e pode ser encontrado no Peru, no Equador, na Venezuela, na Guiana, na Guiana Francesa, no Suriname, na Bolívia e no Paraguai. No Brasil, ocorre nas regiões dos rios São Francisco, Amazonas, Paraná e Paraguai. Habituada a viver em florestas ribeirinhas e florestas inundadas perto de lagos, rios e riachos, a espécie de água doce prefere córregos e rios com água de fluxo rápido, mas também é encontrada em águas calmas no Sudeste do país. De hábitos noturnos, os répteis percorrem grandes distâncias por terra e são mais tolerantes a água fria do que outros jacarés. Durante o dia, os indivíduos descansam em pilhas de pedra, em águas rasas e em tocas, que servem de abrigo no período de seca, onde a espécie consegue manter a temperatura em torno de 22° por vários dias. LEIA TAMBÉM: Jacaré-anão é o menor crocodiliano do mundo Por se alimentar de peixes, anfíbios, pequenos mamíferos, aves, caranguejos, camarões, moluscos e outros invertebrados capturados na água e na terra, o jacaré-anão é considerado espécie-chave para o equilíbrio dos ecossistemas já que, na sua ausência, os peixes podem dominar o meio. Crustáceos, girinos, rãs, caracóis e besouros também fazem parte da dieta dos jovens da espécie, que engolem as presas inteiras. A forte armadura corporal nas partes superior e inferior do corpo e as bases ósseas compensam o pequeno tamanho e ajudam na proteção contra os predadores. De focinho curto e côncavo, com a ponta virada para cima, possui 80 dentes distribuídos pelas mandíbulas superior e inferior. Reprodução Responsável pela construção do ninho, a fêmea instala um abrigo seguro em meio à lama e à vegetação, onde esconde de 10 a 25 ovos. Após a incubação de 90 dias, os filhotes nascem com uma camada de muco e podem demorar a entrar na água, até que a camada seque totalmente. Por algumas semanas, a fêmea fica com os jovens, que crescem cerca de 10 centímetros por ano e atingem maturidade sexual aos oito anos de idade. Além de proteger os ovos, o abrigo tem relação direta com o sexo dos indivíduos, que é definido de acordo com a temperatura do ninho no período reprodutivo. Os ovos recém-eclodidos da espécie são presas fáceis dos pássaros, cobras, ratos, guaxinins e outros mamíferos. Conservação Diferente de outras espécies de crocodilos que são caçadas por conta da pele, o jacaré-anão não é desejado pelos caçadores, pois possui pele fortemente blindada. Vítimas do comércio de animais de estimação e da destruição do habitat, a população ainda se mantém grande: estima-se que haja mais de um milhão de indivíduos. Por abranger grande parte do norte e do centro da América do Sul, parece ser abundante em muitas localidades do continente e, assim, é classificado como “de menor preocupação” na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas.Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região.

Fonte: G1


16/01/2023 – 95 FM Dracena

COMPARTILHE

SEGUE A @95FMDRACENA

(18) 3822-2220


Av. Expedicionários, 1025, Centro
Cep: 17.900-000 – Dracena/SP

Todos os direitos reservados.  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO